Escolha em Ordem Alfabética os tema a serem procurados.


[ A ] - [ B ] - [ C ] - [ D ] - [ E ] - [ F ] - [ G ] - [ H ] - [ I

[ J ] - [ K ] - [ L ] - [ M ] - [ N ] - [ O ] - [ P ] - [ Q ] - [ R ]

 [ S ] - [ T ] - [ U ] - [ V ] -  [ W ] - [ X ] - [ Y ] - [ Z ]


   

   
   -  N  -

naloxona - Bloqueador dos receptores de opióides que antagoniza os efeitos das drogas opióides. Anula os sintomas da intoxicação opiácea e é prescrita no tratamento da surperdose (overdose) causada por este grupo de drogas. Ver antagonista.

narcolepsia
- Transtorno paroxísmico, de base hereditária, caracterizado por uma tendência súbita e irresistível a dormir, geralmente por períodos curtos. Os ataques de sono são geralmente precedidos por experiências hipnagógicas e paralisia motora transitória. A narcolepsia pode se associar à cataplexia. Ver cataplexia.

narcologia - Tanto o estudo dos fenômenos relacionados com as substâncias psicoativas como a especialidade médica que se ocupa destes problemas. Ver alcoologia; narcolocista.

narcologista - Psiquiatra especializado no tratamento da dependência do álcool ou outras drogas. O termo é particularmente usado nos países da antiga União Soviética.

narcótico - Agente químico que induz estupor, coma ou insensibilidade à dor. O termo refere-se, em geral, a opiáceos ou opióides chamados analgésicos narcóticos. Na linguagem comum ou na terminologia legal é muitas vezes usado com pouco rigor para significar drogas ilegais independentemente de sua farmacologia. P.ex., a legislação para o controle dos narcóticos no Canadá, Estados Unidos e alguns outros países inclui cocaína e maconha além dos opióides (Ver convenções internacionais sobre drogas). Devido a estes vários significados, é preferível usar termos de conteúdo mais específico (p.ex., opióide).

narcóticos anônimos - Ver grupo de ajuda mútua.

nas - Ver teor alcoólico no sangue.

necrofilia - Ver transtorno da preferência sexual.

negação - Recusa em admitir ou ser capaz de conhecer uma verdade aparente. Em alguns casos de alterações cerebrais, pode existir anosognosia, caracterizada pela falta de consciência dos sintomas e incapacitação. Na teoria psicanalítica, a negação exterioriza um mecanismo psicológico de defesa pelo qual se nega uma dolorosa experiência ou um aspecto do self.

negligência precoce - Negligência Precoce é a situação onde não há uma interação satisfatória entre mãe e filho durante uma fase crítica na vida da criança. Essa ocorrência caracteriza uma das condições capazes de interferir no desenvolvimento infantil. Dependendo da dimensão psicológica e neurológica dessa Negligência Precoce, mesmo que a criança tenha recebido cuidados materiais e físicos adequados mas, tenha sido, esse relacionamento, emocionalmente indiferente ou carente, os danos causados podem ser permanentes.

negligência no cuidado da criança - Ver síndrome de maus tratos.

neoplasma cerebral - Tumor originário do cérebro ou metástase intracerebral de neoplasmas com uma localização primária em outra parte do corpo. Ambos comumente produzem vários sintomas mentais (comprometimento da consciência, deterioração cognitiva, alucinações e outros fenômenos psicóticos e alterações afetivas), além de sinais de aumento da pressão intracraniana, sinais neurológicos focais e crises epilépticas. Em alguns casos, os sintomas psiquiátricos podem preceder de muito tempo o desenvolvimento de sinais neurológicos evidentes.

neurastenia (F48.0) - Conceito introduzido por Beard em 1869 que se refere a duas variedades clínicas. Numa, o traço principal é uma queixa de fadiga crescente depois de um esforço mental, geralmente associada a uma certa diminuição do desempenho ocupacional e no enfrentamento das tarefas diárias; em suma, a fadiga mental é tipicamente descrita como uma intrusão desagradável de associações ou lembranças dispersivas, dificuldade de concentração, e geralmente pensamento ineficiente. Na outra variedade, a ênfase é posta nos sentimentos de fraqueza e exaustão corporal ou física depois de um mínimo esforço, acompanhada por dores musculares e de outras partes do corpo e incapacidade de relaxar. Nos dois tipos, há várias outras sensações físicas desagradáveis e normalmente incluem tonturas, cefaléias tensionais e sentimentos de instabilidade geral. São comuns ainda preocupações com a diminuição do bem-estar mental e corporal, irritabilidade, anedonia e graus variáveis tanto de depressão como de ansiedade. O sono é geralmente perturbado nas suas fases iniciais e intermediárias, mas pode haver hipersonia. Muitos dos casos diagnosticados como neurastenia no passado preencheriam os critérios atuais de transtorno depressivo ou transtorno de ansiedade. Ver personalidade psicastênica.

neuroadaptação - Alterações neuronais associadas quer à tolerância quer ao aparecimento da síndrome de abstinência. E possível que um indivíduo revele neuroadaptação sem mostrar manifestações cognitivas ou comportamentais de dependência. Por e.x., doentes cirúrgicos que receberam substâncias opiáceas para aliviar a dor podem, por vezes, experimentar sintomas de abstinência sem os reconhecer como tais ou sem ter qualquer desejo de continuar a consumir drogas.

neuroléptico - Classe de drogas utilizadas no tratamento de psicoses agudas e crônicas. Também são conhecidas como tranqüilizantes maiores e antipsicóticos. Os neurolépticos englobam as fenotiazinas (p.ex., clorpromazina, tioridazina, flufenazina) e as butirofenonas (p.ex., haloperidoí). Os neurolépticos têm baixo potencial de abuso (Ver abuso de substâncias que não produzem dependência).

neuropatia periférica - Transtorno e alteração funcional dos nervos periféricos. Pode manifestar-se através de entorpecimento de extremidades, parestesia (sensação de alfinetadas e agulhadas), fraqueza dos membros ou emaciação dos músculos e perda de reflexos dos tendões profundos. A neuropatia periférica pode ser acompanhada de perturbações do sistema nervoso autonômico, com conseqüente hipotensão postural. A má nutrição, principalmente a deficiência de vitamina B decorrente do uso arriscado de álcool, é uma causa comum de neuropatia periférica. Outras drogas, como os opióides, podem, se bem que raramente, causar esta síndrome. Sinonímia: polineuropatia.

neuropatia por citomegalovírus - Neuropatia multifocal grave, predominantemente em área da cauda eqüina, usualmente associada com aumento de células no líquor (geralmente reação polimorfonuclear) e outras manifestações de infecção por CMV, tais como retinite, colite ou pneumonite. É uma das infecções oportunistas a que os indivíduos infectados pelo VIH se tornam suscetíveis. Ver transtornos neuropsiquiátricos associados ao VIH.

neurose - É um quadro psiquiátrico onde a pessoa geralmente tem dificuldades de adaptação, apesar de ser possível trabalhar, estudar, ter vida amorosa, estar bem entrosada com a realidade (ao contrário da psicose). A pessoa neurótica vive permanentemente em conflitos psíquicos, não conseguindo, desta forma, aproveitar prazerosamente a existência. Geralmente inicia-se na infância e acompanha o indivíduo por toda a vida. Grande indicação da psicoterapia para o seu tratamento.

neurose de caráter - Conceito psicanalítico que descreve traços de caráter ora como derivações de fases do desenvolvimento ora como análogos de sistemas particulares. Aquelas poderiam incluir o caráter oral ou anal; estes poderiam incluir o caráter histérico ou obsessivo. As manifestações da neurose de caráter são consideradas como intermediárias entre traços normais de caráter e sintomas neuróticos. O termo é inconveniente, já que pode incluir qualquer transtorno da personalidade e do comportamento.

neurose de compensação - Sintomas psiquiátricos induzidos, exacerbados ou prolongados como resultado de políticas sociais ou socioculturais. Deve ser diferenciado de "compensação" enquanto processo psicológico. Esta condição pode ocorrer entre vítimas de acidente em litígio por compensação legal, veteranos de guerra que solicitam pensões ligadas ao serviço, e pacientes psiquiátricos que buscam benefícios por incapacidade junto ao seguro social. É especialmente freqüente em sociedades que têm seguros por acidentes e/ou por incapacidade e invalidez, pensões especiais para veteranos e indenizações para trabalhadores. Pode acompanhar quase todos transtornos psiquiátricos. Ver ganho secundário.

neurose depressiva (F34.1) - Termo impreciso originado da teoria psicanalítica (depressão caracterológica), mas que subseqüentemente adquiriu vários significados, muitos dos quais contraditórios ou não relacionados a considerações psicodinâmicas. A neurose depressiva tem sido definida pela ausência de sintomas ou sinais de depressão endógena, por sua relação causal com uma situação ou evento estressante e por sua ligação a um padrão de personalidade mal-adaptativo. Não há evidências que alguma entidade clínica homogênea preencha todos esses critérios. Ver depressão endógena.

neurose de renda - Ver neurose de compensação.

neuroses - Ver transtorno neurótico.

neurossífilis - Termo genérico para qualquer forma de infecção do sistema nervoso pelo Treponema pallidum. Ver paralisia geral; sífilis congênita; tabes dorsal.

neuro-vegetativo (sistema) - Existe, no organismo, um Sistema Nervoso Autônomo (SNA), responsável pelo gerenciamento de todas nossas vísceras, órgãos e glândulas. Esse SNA se equilibra em dois sub-sistemas: o Simpático e o Parassimpático. Enquanto o Sistema Simpático, do SNA, acelera tudo, faz subir a pressão, faz aumentar o batimento cardíaco, etc, o Sistema Parassimpático faz exatamente o contrário. Isso para haver um equilíbrio. Num susto, por exemplo, primeiro funciona o Simpático e em seguida é equilibrado pelo Parassimpático. No Estado de Desequilíbrio Neuro-vegetativo haveria uma ruptura desse equilíbrio, normalmente devido ao estresse ou ansiedade muito intensa e duradoura. Passa, então a prevalescer ou os sintomas produzidos pelo Simpático ou do Parassimpático.

nevralgia do trigêmio - A nevralgia do trigêmeo é uma doença característica da velhice, sendo mais freqüente entre as mulheres. É um quadro doloroso muito intenso, que atinge a face, com características de choque elétrico ou agulhadas e que tem curta duração, segundos em geral. As crises dolorosas ocorrem várias vezes ao dia, podendo levar a conseqüências graves como a depressão ou mesmo o suicídio.

Em geral não é identificada uma causa especifica, mas pode estar relacionada a problemas dentários, do ouvido e mesmo a certos tumores.

O tratamento baseia-se no uso de remédios (drogas anti-epilépticas e antidepressivas) e a estimulação elétrica do nervo. Em algumas situações está indicado tratamento cirúrgico.

nicotina - A principal substância psicoativa do tabaco (Nicotiana tabacum); um alcalóide que tem efeitos tanto estimulante quanto relaxante. Produz efeito de alerta no eletroencefalograma e, em alguns indivíduos, um aumento na capacidade de focalização da atenção; em outros, reduz a ansiedade e a irritabilidade.

A nicotina é utilizada sob forma de inalação da fumaça do tabaco ou como "tabaco sem fumaça" (tabaco de mascar, rapé ou goma de mascar com nicotina). Cada tragada de fumaça de tabaco inalada contém nicotina que é rapidamente absorvida através dos pulmões e chega ao cérebro em segundos. A nicotina provoca tolerância e dependência consideráveis. Devido a um rápido metabolismo, seus níveis cerebrais caem rapidamente e o fumante sente desejo intenso (craving) de mais um cigarro em 30-45 minutos depois de fumar o último.

No usuário de nicotina que se tornou fisicamente dependente, desenvolve-se uma síndrome de abstinência depois de algumas horas da última dose: desejo intenso (craving) de fumar, irritabilidade, ansiedade, raiva, dificuldade de concentração, aumento do apetite, diminuição do ritmo cardíaco e, às vezes, dor de cabeça e perturbações do sono. O desejo intenso tem seu pico em 24 horas e declina ao longo de várias semanas, apesar de poder ser evocado por estímulos associados a hábitos anteriores de fumar.

O tabaco contém várias outras substâncias além da nicotina. O uso prolongado do tabaco pode resultar em câncer do pulmão, cabeça ou pescoço, doenças cardíacas, bronquite crônica, enfisema e outros transtornos físicos.

A dependência de nicotina (F17.2) está classificada na CID-10 como um transtorno por uso do tabaco no transtorno por uso de substância psicoativa. Ver transtornos por uso de tabaco.

ninfomania (F52.7) - Impulso sexual excessivo, na mulher.

nitrito de amila - Um dos nitritos alifáticos; um inalante volátil que é irritante para a mucosa respiratória e é também um potente vasodilatador. É usado terapeuticamente para aliviar a dor da angina pectoris e da cólica biliar. É usado não terapeuticamente como um "disparador" — durante ou próximo ao momento do orgasmo — para aumentar e prolongar o prazer sexual. Ver substâncias voláteis.

nistagmo. Movimentos rítmicos involuntários dos olhos, que consistem de tremores rápidos de pequena amplitude em uma direção, seguidos de uma varredura maior, mais lenta e recorrente, na direção oposta. 0 nistagmo pode ser horizontal, vertical ou rotativo.

normalidade - Um conceito mal definido, com diferentes significados. Os mais relevantes para a área da saúde são: habitual, inócuo, ótimo ou adequado, média; é ainda, uma variável métrica com uma probabilidade específica.

nosofobia - Medo mórbido de doenças.

noz de betel - A noz de betel, uma grande semente de uma palmeira asiática (Areca catechu), é embrulhada na folha da pimenteira de betel (Piper betle), às quais é adicionada uma pitada de um álcali e aromatizantes. Em contato com a saliva, a mistura libera arecolina, um anticolinérgico estimulante do SNC, algo similar à nicotina. Mascar betel é muito comum em algumas partes da Ásia e das ilhas do Pacífico. Esta prática pode produzir dependência e seu uso habitual freqüentemente resulta em problemas de saúde, particularmente doenças da boca, incluindo o câncer. Tem havido pouco esforço oficial para controlar seu uso.

noz de cola - Noz de uma árvore africana da família Sterculiaceae, contendo cafeína e comida socialmente na África ocidental. Um extrato que contém cafeína é amplamente usado em bebidas de cola gaseificadas de largo consumo, algumas das quais também contém extrato de folhas de coca das quais foi removida a cocaína.