Escolha em Ordem Alfabética os tema a serem procurados.


[ A ] - [ B ] - [ C ] - [ D ] - [ E ] - [ F ] - [ G ] - [ H ] - [ I

[ J ] - [ K ] - [ L ] - [ M ] - [ N ] - [ O ] - [ P ] - [ Q ] - [ R ]

 [ S ] - [ T ] - [ U ] - [ V ] -  [ W ] - [ X ] - [ Y ] - [ Z ]


   

   
   -  H  -

 

habilidade de compreensão da leitura - Capacidade para compreender aquilo que foi lido.

habilidade de desempenho -
Ver inteligência não verbal.

habilidade de expressão e de recepção verbais -
Capacidade de usar e entender a linguagem falada em um nível apropriado à idade mental do indivíduo. Existem pelo menos dois subtipos principais da perturbação da linguagem do desenvolvimento, nomeadamente o transtorno da linguagem expressiva e, mais grave, o transtorno da linguagem receptiva.

habilidade para leitura oral -
Habilidade para ler em voz alta, cujas deficiências podem surgir na pronúncia ou na articulação das palavras, inversão de letras ou palavras, perda da seqüência da leitura enquanto lê, leitura excessivamente lenta, formulação incorreta de frases ou dificuldade para evocar o material lido.

habilidades sociais - Por analogia com as capacidades motoras, o conjunto de elementos do comportamento social, verbal e não verbal aprendidos, que as pessoas usam para atingir os objetivos de interação social, tais como obter e transmitir informação, influenciar as atitudes, estados emocionais e comportamentos alheios, projetar uma imagem desejada de si próprio ou eliciar respostas de cooperação, subordinação ou dominação.

habilidades visuoespaciais - Habilidades para analisar relações espaciais e executar tarefas de construção sob controle visual.

hábito de uso de laxantes -
Ver abuso de substâncias que não produzem dependência.

habituação -
Tornar-se acostumado a qualquer comportamento ou condição incluindo o uso de substâncias psicoativas. No contexto de drogas, o termo tem conotação de dependência. Em 1957, uma Comissão de Peritos da OMS diferenciou "habituação a drogas" de "adicção a drogas" com base na ausência de dependência física, desejo ao invés de compulsão para tomar a droga e pouca ou nenhuma tendência a aumentar a dose (ver tolerância). Em 1964, outra Comissão de Peritos da OMS substituiu ambos os termos por dependência de drogas.

handicap -
Ver desvantagem.

haxixe -
Ver cannabis.

hebefrenia(F20.1) -
Síndrome descrita por Hecker (1871) e incluída por Kraepelin (1896) no conceito original de demência precoce. Ver esquizofrenia hebefrênica.

hebefrênica (esquizofrenia)
- Forma de esquizofrenia caracterizada pela presença proeminente de uma perturbação dos afetos; as idéias delirantes e as alucinações são fugazes e fragmentárias, o comportamento é irresponsável e imprevisível; existem freqüentemente maneirismos. O afeto é superficial e inapropriado. O pensamento é desorganizado e o discurso incoerente. Há uma tendência ao isolamento social. Geralmente o prognóstico é desfavorável devido ao rápido desenvolvimento de sintomas "negativos", particularmente um embotamento do afeto e perda da volição. A hebefrenia deveria normalmente ser somente diagnosticada em adolescentes e em adultos jovens.

hebefilia - Este termo tem sido usados por psicoterapeutas, psiquiatras e estudiosos das questões do abuso sexual infantil. Eles perceberam que alguns infratores, em seus atos de abuso, principalmente em atos incestuosos, têm preferências por meninas púberes. A puberdade ocorre, na atualidade, entre nove e treze anos. Estes especialistas notaram que a escolha da menina púbere está relacionada às fantasias do agressor sobre o corpo em transformação. Então há a seguinte distinção:

  1. pedofilia (parafilia que resulta em desejo sexual recorrente por crianças até nove anos).

  2. hebefilia (parafilia que resulta em desejo sexual por adolescentes púberes entre nove e treze anos).


hematoma subdural -
Deposição lenta de sangue no espaço subdural, normalmente devido ao rompimento de uma veia. O sangue pode estar enquistado em camadas de granulação e tecido fibroso. São causas comuns: trauma, doença hemorrágica e tratamento com anticoagulantes, especialmente em indivíduos predispostos. Os homens de meia idade dependentes de álcool e os homens idosos são mais comumente atingidos, porém o hematoma subdural pode ocorrer em qualquer idade e em ambos os sexos.

hematoma sub-dural crônico -
O hematoma subdural crônico quando ocorre na velhice pode simular outras doenças neurológicas, como o Acidente Vascular Cerebral e Tumor ou mesmo se confundir com certos distúrbios psiquiátricos e mesmo metabólicos.

A Tomografia Cerebral e/ou a Ressonância Nuclear Magnética são exames fundamentais no seu diagnóstico. A principal causa do hematoma subdural crônico é o traumatismo de cabeça, que pode ser leve e sem qualquer importância. É freqüente o fato de o trauma ter sido esquecido no momento do diagnóstico, pois alem de ser leve pode ter ocorrido há vários meses.

A fragilidade das veias que acontece na velhice é o principal fator causador.

Nos traumatismos de crânio graves pode ocorrer o hematoma subdural agudo que caracteriza uma situação de urgência e é muito grave.

* tratamento da forma crônica é cirúrgico e resume-se na retirada da coleção sangüínea através da abertura de um pequeno orifício no crânio (trepanação). Trata-se de cirurgia simples que em algumas situações pode ser realizada sob anestesia local. O prognóstico é favorável quando tratado a tempo. A forma aguda necessita de cuidados intensivos e tem mal prognóstico.

hemiparesia - Paralisia muscular unilateral, completa ou parcial, associada à lesão cerebral contralateral.

hepatite alcoólica (K70.1) - Transtorno do fígado caracterizado por necrose das células do fígado (hepatócitos) e sua inflamação, devido ao consumo crônico de álcool de forma nociva. É um bem documentado precursor da cirrose alcoólica, especialmente em casos nos quais ingestão de álcool permanece elevada. Embora, estritamente falando, o diagnóstico seja histológico, com freqüência é realizado com base em evidências clínicas e bioquímicas, mesmo que a confirmação pela biopsia não seja possível. Em termos clínicos, o diagnóstico é sugerido pela presença de icterícia (a qual pode ser intensa), discreta hepatomegalia e, algumas vezes, ascite e hemorragia.

herança familiar - As culturas prescrevem as formas usuais de herança de direitos sobre propriedades materiais (e, às vezes, não materiais, como p.ex., papéis ou status sociais). O conhecimento dos padrões culturais de herança pode ser importante para a compreensão das relações e interações familiares.

— Herança bilinear está presente se uma pessoa herda do pai e da mãe, simultaneamente.

— Herança matrilinear envolve a passagem de propriedades da mãe para os filhos. Certas propriedades (tais como a casa da família) podem preferencialmente passar para uma filha.

— Herança patrilinear ocorre quando as propriedades passam do pai para os filhos. As filhas podem ou não participar desta herança, dependendo da cultura.

heroina - Ver opióide.

hidrocefalia - Aumento do volume do 1LCR no interior do crânio. Juntamente com sinais neurológicos, encontra-se habitualmente um certo grau de deterioração mental ou de demência.

hidrocefalia com pressão normal - Dilatação dos ventrículos cerebrais devido a uma deficiência na absorção do LCR, na ausência de qualquer obstrução de seu fluxo no sistema ventricular. A punção lombar, a pressão do LCR está dentro dos limites normais. A causa pode ser traumatismo craniano, hemorragia subaracnóide ou meningite; alguns casos são claramente idiopáticos. O defeito pode resultar num desenvolvimento vagaroso, demência progressiva, sinais piramidais leves, incontinência e uma marcha característica.

hiperacusia. Sensibilidade dolorosa aos sons.

hiperbulia - Denomina-se Hiperbulia ao aumento ou exacerbação da energia volitiva, dando lugar ao que se conhece vulgarmente por força de vontade. A Hiperbulia não deve ser confundida com as reações bruscas ou violentas dos que não dispõem ou não sabem usar suas inibições, como acontece na exaltação da euforia mas, freqüentemente, trata-se de um predicado positivo, que se manifesta no comportamento individual através da persistência e eficácia das ações, rendimentos e propósitos. Nobre de Melo diz que só devemos ver um caráter patológico na Hiperbulia quando produzir prejuízo nos demais, a exemplo do que sucede com certas personalidades anormais, do tipo fanático, tirânico ou despótico.

hipercalcemia - Concentração excessiva de cálcio ionizado no sangue, cujas causas mais freqüentes são: ingestão excessiva de vitamina D, doença óssea, hiperparatireoidismo e ingestão excessiva ou prolongada de cálcio e substâncias alcalinas na presença de lesão renal. A hipercalcemia pode estar associada a sintomas depressivos, letargia, apatia, confusão mental, coma ou psicoses orgânicas. A hipercalcemia pronunciada ou prolongada pode levar à demência.

hiperciese - Entende-se por hiperciese uma gravidez psicogênica ou psicológicamente sentida, inclusive com aumento do abdome.

hipercinese - Entende-se por hipercinese uma atividade motora excessiva e agressiva que está, geralmente, ligada a alguma patologia ou organicidade.

hiperestesia/hipoestesia  - Hiperestesia sensorial é o aumento da intensidade das sensações. A hiperestesia se acompanha, em geral, de exaltação dos reflexos tendinosos, maior excitabilidade da sensibilidade fisiológica e aceleração do ritmo dos processos psíquicos. Nos estados de grande ansiedade, de fadiga ou esgotamento, por exemplo, onde a capacidade adaptativa está comprometida, a audição e o tato podem estar aumentados. A hiperestesia sensorial é freqüente nos pacientes afetivos, nos neuróticos, nos estados de excitação maníaca, no hipertiroidismo, no tétano, na raiva (hidrofobia), nos acessos de enxaqueca e, ocasionalmente, em alguns casos de epilepsia.

Hipoestesia sensorial é a diminuição da sensibilidade. Na maioria dos estados de depressão pode ser observada diminuição da sensibilidade aos estímulos sensoriais, embora a propriocepção possa estar aumentada. Nesses casos há diminuição dos reflexos tendinosos, elevação da sensibilidade fisiológica e lentidão dos processos psíquicos.

Pode haver diminuição da sensibilidade sensorial em função de fatores emocionais, como no caso citado acima das depressões, também em situações neurológicas, como o estupor, nas síndromes que se acompanham de obnubilação da consciência, nos estados infecciosos e pós-infecciosas e em períodos pós-trauma.

hiperexcitabilidade autonômica com hipervigilância - Descarga autonômica prolongada e intensa acompanhada por um estado paralisante de hipervigilância e hiper-reatividade aos estímulos ambientais. Tais respostas são vistas mais freqüentemente em transtorno de reação protraída ao estresse e em transtorno reativo de vinculação na infância.

hiperfagia - Ingestão excessiva de alimentos.

hiperfagia psicogênica (F50.4) - O comer excessivo como uma reação a eventos estressantes tais como luto/acidente, parto, que pode ser associado a outras perturbações psicológicas. Ver bulimia.

hiperinsulinismo provocado por drogas - Ver hipoglicemia.

hipermnésia - Hiperminésia é o aumento da memória. Ocorre Hipermnésia quando lembranças casuais são evocadas com mais vivacidade e exatidão que normalmente, ou quando se recordam particularidades que comumente não surgem na consciência. A Hipermnésia pode ser observada em alguns estados orgânicos, como é o caso das afecções febris toxi-infecciosas. Nesses casos podem aparecer lembranças da juventude ou da infância ou de fatos que a pessoa nem sequer tinha mais consciência de sua existência. Também pode haver Hipermnésia por estimulação hipnótica, onde recordações de particularidades muito complicadas são revividas com exatidão.

Na Hipermnesia não existe um verdadeiro aumento da memória. O que se observa é, na realidade, uma maior facilidade na evocação dos elementos mnêmicos, normalmente limitados a períodos específicos ou a eventualidades específicas ou, ainda, a experiências revestidas de forte carga afetiva.

Um fenômeno curioso é a Hipermnésia que pode ocorrer em estados que precedem a morte ou quando a pessoa se defronta com situações extremamente ameaçadoras à sobrevivência. Na literatura psiquiátrica há algumas referências de casos onde a pessoa se recorda, em poucos instantes, de todos os acontecimentos da vida com absoluta clareza.

hiperorexia - Ver bulimia.

hiperprosexia - Hiperprosexia é uma alteração da atenção. Apesar do prefixo "hiper", na realidade há aqui prejuízo da Atenção. O "hiper" refere-se ao aumento quantitativo da Atenção. Como, em termos de Atenção, a quantidade pode ser tida como contrária à qualidade, esse tipo de alteração da Atenção se caracteriza por uma extrema labilidade da Atenção (voluntária ou tenaz), o que leva o indivíduo a se interessar, simultaneamente, para as mais variadas solicitações sensoriais, sem se fixar sobre nenhum objeto determinado. Refere-se, pois, a uma hiperatividade da Atenção espontânea.

Esta super-vigilância acompanhada de sub-tenacidade da Atenção é observada em estados patológicos acompanhados de excitação psicomotora, como é o caso do Episódio de Mania (euforia), no Transtorno Hipercinético da Infância, nas intoxicações exógenas por estimulantes como a cocaína ou anfetaminas, na embriaguez, na esquizofrenia ou mesmo em pessoas normais passando por momentos de grande excitação.

hipersonia - A característica essencial da Hipersonia Primária consiste de sonolência excessiva por um período mínimo de 1 mês, evidenciada por episódios prolongados de sono ou por episódios de sono diurno ocorrendo quase que diariamente. Em indivíduos com Hipersonia Primária, a duração do principal episódio de sono (para a maioria dos indivíduos, sono noturno) pode variar de 8 a 12 horas, sendo freqüentemente seguido por dificuldade de despertar pela manhã.

A qualidade do sono noturno é normal. A sonolência excessiva durante as horas normais de vigília assume a forma de cochilos intencionais ou episódios inadvertidos de sono. As medições objetivas demonstram sonolência fisiológica aumentada. Os cochilos diurnos tendem a ser relativamente prolongados (em geral de uma hora ou mais), são vivenciados como não reparadores e com freqüência não levam a um melhor estado de vigília. Os indivíduos tipicamente sentem o desenvolvimento da sonolência ao longo de um certo período de tempo, ao invés de sentirem um súbito "ataque" de sono. Episódios de sono não intencionais ocorrem em situações de baixa estimulação e baixa atividade (por ex., durante palestras, leitura, assistir à televisão ou dirigir por longas distâncias).

O sono noturno prolongado e a dificuldade em despertar podem acarretar dificuldades no cumprimento de obrigações matinais. Os episódios de sono involuntário durante o dia podem ser embaraçosos e até mesmo perigosos se, por exemplo, o indivíduo está dirigindo ou operando máquinas quando ocorre o episódio. O baixo nível de alerta que ocorre enquanto um indivíduo combate o sono pode levar a uma redução da eficiência, da concentração e da memória durante atividades diurnas. A sonolência, em geral atribuída erroneamente ao tédio ou à preguiça, também pode perturbar relacionamentos sociais e familiares.

hipersonia não orgânica (F51.1) - Transtorno não orgânico do sono que consiste em sonolência diurna excessiva e ataques de sono (não justificáveis por uma quantidade inadequada de sono) ou em um período prolongado de transição entre o sono e a vigília completa, após o despertar. Em contraste com a hipersonia orgânica, esta condição está habitualmente associada a certos transtornos mentais. A narcolepsia não é uma das hipersonias não orgânicas.

hipersonia não psicogênica - Sonolência excessiva ou sono de duração excessiva atribuíveis a drogas, narcolepsia transtornos metabólicos, infecções, idade ou condições ambientais. Uma hipersonia periódica pode ocorrer durante o período menstrual ou como um componente da síndrome de Klein-Levin. Ver hipersonia não orgânica.

hipertireoidismo - Ver tireotoxicose.

hipervigilância - Estado de alerta excessivo, que se manifesta através de um perscrutar constante do ambiente para a detecção de sinais de perigo. E observada mais freqüentemente em indivíduos com uma estrutura paranóide de personalidade, em reações protraídas ao estresse, em crianças que estiveram sujeitas a abusos ou negligência parental e em algumas formas de utilização de substâncias psicoativas.

hipnagógico - Ver fenômeno hipnagógico/hipnopômpico.

hipnopômpico - Ver fenômeno hipnagógico/hipnopômpico.

hipnose - Estado de transe, superficialmente semelhante ao sono, induzido por sugestões de relaxamento e atenção concentrada num único objeto, durante o qual o indivíduo se torna sugestionável e reativo à influência do hipnotizador e pode recordar acontecimentos esquecidos e obter alívio de sintomas psicológicos.

hipnótico - Ver sedativo/hipnótico.

hipnótico não benzodiazepínico - Qualquer droga não benzodiazepínica, que produz sonolência e facilita o início e a manutenção de um estado semelhante ao sono natural; inclui os barbitúricos, os derivados do cloral, a glutetimida, a metaqualona e o paraldeído. Ver transtorno por uso de substância psicoativa.

hipocalcemia - Concentração do cálcio ionizado no sangue inferior ao normal, na maioria das vezes em conseqüência de hipoparatireoidismo. Doentes com hipoparatireoidismo prolongado e não tratado apresentam deterioração intelectual, irritabilidade ou outros sinais mentais orgânicos, incluindo psicoses. A diminuição da calcemia provoca um aumento da excitabilidade dos gânglios e dos nervos periféricos levando a tetania e a sintomas resultantes da hiperatividade do sistema nervoso autonômico.

hipoglicemia - Concentração anormalmente baixa de glicose no sangue que ocorre em insulinomas, doenças do armazenamento do glicogênio, alcoolismo e doenças hepáticas; pode também resultar de hiperinsulinismo causado por insulina exógena. Os sintomas são o resultado da estimulação do sistema nervoso simpático (falta de forças, sudação, taquicardia, tremor, marcha atáxica) e da hipoglicemia cerebral (lentificação do pensamento, irritabilidade, agressividade, ansiedade e outras alterações do humor e, por vezes, confusão mental).

hipomania (F30.0) - Transtorno caracterizado por uma elevação leve, porém persistente, do humor, aumento da vitalidade e da atividade e, habitualmente, uma notável sensação de bem-estar e de eficiência física e mental. Aumento da sociabilidade, loquacidade, familiaridade exagerada, aumento do vigor sexual e diminuição da necessidade de sono estão freqüentemente presentes, mas não a ponto de perturbarem gravemente o desempenho ocupacional ou resultarem em rejeição social. Os transtornos do humor e do comportamento não se fazem acompanhar nem por delírios nem por alucinações. Ver mania.

hipossexualidade - Ver falta ou perda do desejo sexual.

hipótese de sapir-whorf - Formuladas por dois influentes lingüistas, esta hipótese postula que as conceituações sobre a natureza do mundo intrínsecas à estrutura da linguagem influenciam a forma pela qual as pessoas vêem o universo, percebem relações e conduzem suas vidas. De acordo com esta hipótese, a linguagem realiza esse feito não apenas através do vocabulário (i.é., a denotação e conotação de palavras e frases), mas também através da gramática, da sintaxe e da fonética.

hipotireoidismo - Secreção hormonal insuficiente da glândula tireóide que pode levar ao creatinismo na criança e ao mixedema no adulto. No adulto, o hipotireoidismo caracteriza-se por redução da taxa de metabolismo basal, letargia, palidez, transtornos menstruais, alterações neurológicas diversas e perturbações da atividade mental. A depressão é freqüente, bem como o são idéias delirantes; em casos graves pode-se desenvolver um quadro demencial. A redução do funcionamento da tireóide pode ser um efeito secundário do tratamento com um ou mais psicofármacos. O lítio é o psicofármaco mais freqüentemente associado à disfunção tireoidiana.

hipotiroidismo - Ver hipotireoidismo.

histeria - Síndrome conhecida desde os tempos da Grécia clássica, quando se acreditava que a causa estava relacionada com o útero (Gr.:hystera), já que ocorria quase exclusivamente em mulheres, àquela época. Guarda, historicamente, uma certa relação com o transtorno dissociativo (conversão) da CID-10. A prevalência dessa condição pode diferir muito de uma cultura para outra, bem como na mesma cultura ao longo do tempo. Atualmente, tanto homens como mulheres manifestam esta condição.

histeria conversiva - Ver histeria; transtorno dissociativo (ou conversivo).

histeria da sibéria - Ver pibloktok.

histeria do ártico - Ver pibloktok.

histriônico - Relativo à mímica, expressão e discurso exagerados normalmente associados a teatralidade. Quando aplicado à personalidade, o termo denota agregação de traços pré-mórbidos, que incluem comportamento teatral, desejo de impressionar, ganho de simpatia ou de ser o centro das atenções, superficialidade emotiva e intensos períodos de sonhar acordado. Ver transtorno histriônico da personalidade.

hormona - O mesmo que hormônio.

hormônio da tireóide - Tiroxina ou qualquer outro agente segregado pela glândula tireóide, incluindo a triiodotironina e a tireocalcitonina. A secreção excessiva no hipertireoidismo caracteriza-se por metabolismo basal acelerado, astenia, perda de peso, ansiedade e, particularmente na meia-idade ou nos indivíduos mais velhos, arritmia cardíaca ou insuficiência cardíaca congestiva.

hormônio do crescimento - Polipeptídeo secretado por células acidófilas especializadas da hipófise anterior, sob controle hipotalâmico. Promove e regula o crescimento somático e esquelético e influencia o metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas. Sua deficiência resulta em nanismo e seu excesso produz gigantismo e acromegalia. Sinonímia: hormônio do crescimento humano; hormônio somatotrópico; somatotropina.

hormônio somatotrópico - Ver hormônio de crescimento.

hospitalismo em crianças (F43.2) - Síndrome estreitamente relacionada com a depressão anaclítica, observada em crianças hospitalizadas que se encontram separadas das suas mães ou mães substitutas por períodos prolongados de tempo. Caracteriza-se por indiferença, ausência do hábito de sucção, emaciação, palidez, falta de apetite, alterações do sono, episódios febris e uma aparência infeliz. O transtorno é reversível se a mãe, ou a mãe substituta, e a criança forem reunidas dentro de 2 a 3 semanas.

humor. Uma emoção abrangente e constante que matiza a percepção do mundo. Exemplos comuns de humor incluem depressão, euforia, raiva e ansiedade. Em contraste com o afeto, que se refere a alterações mais flutuantes no "clima" emocional, o humor refere-se a um "clima" emocional mais abrangente e constante. Tipos de humor incluem:

disfórico. Humor desagradável, como tristeza, ansiedade ou irritabilidade.

elevado. Sensação exagerada de bem-estar, euforia ou excitação. Uma pessoa com humor elevado pode descrever uma sensação de "euforia", "êxtase", de "estar nas nuvens" ou "no topo do mundo".

eutímico. Humor na faixa "normal", que Implica a ausência de humor deprimido ou elevado.

expansivo. Falta de restrições na expressão dos próprios sentimentos, freqüentemente com supervalorização da própria importância.

irritável. Facilmente aborrecido e levado à raiva.     


hwa-byung
- Ver doença da ira do fogo.