Escolha em Ordem Alfabética os tema a serem procurados.


[ A ] - [ B ] - [ C ] - [ D ] - [ E ] - [ F ] - [ G ] - [ H ] - [ I

[ J ] - [ K ] - [ L ] - [ M ] - [ N ] - [ O ] - [ P ] - [ Q ] - [ R ]

 [ S ] - [ T ] - [ U ] - [ V ] -  [ W ] - [ X ] - [ Y ] - [ Z ]


   

   
   -  U  -

UDI - Uso ou usuário de droga injetável. As injeções podem ser intramuscular, subcutânea, intravenosa (IV), etc. 

udiv - Utilizador da droga por via intravenosa. Ver método de administração.

uso arriscado - Um padrão de uso de substância psicoativa que aumenta o risco de conseqüências prejudiciais para o usuário. Alguns limitariam as conseqüências à saúde física e mental (como em uso nocivo); outros também incluiriam conseqüências sociais. Ao contrário do uso nocivo, o uso arriscado refere-se a padrões de uso significativos para a saúde pública, apesar da ausência de qualquer transtorno atual no usuário. O termo é usado atualmente pela OMS, mas não é um termo diagnóstico na CID-10.

uso controlado de drogas - Ver beber controlado.

uso de álcool - Ingestão de bebidas alcoólicas.

uso de droga - Auto-administração de uma substância psicoativa.

uso de múltiplas drogas (F19) - O consumo por um indivíduo de mais do que uma droga ou tipo de droga, muitas vezes ao mesmo tempo ou seqüencialmente e normalmente com a intenção de intensificar, potencializar ou neutralizar os efeitos de outra droga.

O termo é também utilizado, menos rigorosamente, para incluir o consumo independente de duas ou mais drogas pela mesma pessoa; tem uma conotação de utilização ilícita, embora o álcool, a nicotina e a cafeína sejam as substâncias mais freqüentemente utilizadas em combinação com outras nas sociedades industrializadas.

O transtorno por uso de múltiplas drogas (F19) é um dos “transtornos mentais e de comportamento por uso de substância psicoativa” da CID-10, diagnosticado unicamente quando se sabe que há envolvimento de duas ou mais substâncias e é impossível avaliar qual delas contribui mais para o transtorno. Também se utiliza esta categoria quando a identidade exata de algumas ou mesmo de todas as substâncias que estão a ser usadas é incerta ou desconhecida, já que muitos consumidores de múltiplas drogas não sabem muitas vezes o que estão a consumir.

O termo “politoxicomania”, de origem francesa, exprime um significado semelhante ao de uso de múltiplas drogas, exceto que pressupõe a dependência a uma ou mais das drogas consumidas. Sinonímía: uso (abuso) de polidrogas. Ver transtorno por uso de substância psicoativa.

uso disfuncional -
Uso de substâncias que causa prejuízos nas funções psicológicas ou sociais, p.ex., perda de emprego ou problemas conjugais. Compare com abuso, uso prejudicial, uso perigoso e beber problemático.

uso experimental - Usualmente, os primeiros poucos episódios de uso de uma droga específica (algumas vezes incluindo tabaco ou álcool). O termo algumas vezes refere-se ao uso extremamente infreqüente ou não persistente.

uso indevido de álcool ou droga - Utilização de uma substância com propósito incompatível com as normas legais ou médicas, como acontece com o uso não médico de medicamentos que requerem receita. Há quem prefira esta designação a abuso, por não envolver juízo de valor. Ver uso arriscado.

uso não médico -
Uso de um medicamento obtido por receita médica ou por outro meio, de forma diferente da prescrita ou além do período da prescrição, ou por uma pessoa para quem a droga não fora prescrita. O termo às vezes abarca o uso de drogas ilícitas.

uso nocivo (F1x.1) -
Padrão de consumo de qualquer substância psicoativa que produz dano para a saúde. O prejuízo pode ser físico (p.ex., hepatite secundária ao uso de drogas injetadas) ou mental (p.ex., episódios depressivos secundários à ingestão abundante de álcool). Comumente, mas não invariavelmente, o uso nocivo tem conseqüências sociais adversas; no entanto, conseqüências sociais, por si mesmas, não são suficientes para justificar o diagnóstico de uso nocivo.

O termo foi introduzido no CID-10 e suplantou "uso não dependente" como termo diagnóstico. O equivalente mais aproximado em outros sistemas diagnósticos (p.ex., DMS-III-R) é abuso de substância psicoativa, que usualmente inclui conseqüências sociais. Sinonímia: abuso de substância psicoativa. Ver transtorno por uso de substância psicoativa; uso arriscado.

uso perigoso -
Ver uso arriscado.

uso prejudicial -
Ver uso nocivo.

uso recreativo - uso de uma droga, em geral ilícita, em circunstâncias sociais ou relaxantes, sem implicação de dependência ou de outros problemas. Essa expressão não é aceita pelos que definem como um problema o uso de qualquer droga ilícita. Compare com: bebedor social.

uso social - 1) Literalmente, o uso de uma substância em companhia de outras pessoas, em contraposição ao usá-la desacompanhado. 2) Freqüentemente usado de maneira imprecisa para indicar um padrão de beber que não é problemático. 3) Mais restritivamente, o uso de bebidas alcoólicas de acordo com os costumes sociais, principalmente na companhia de outras pessoas e somente por razões e de maneira socialmente aceitáveis. (Também conhecido como “beber integrado”). Beber socialmente não significa necessariamente beber moderado. Em certas sociedades da América do Sul, p.ex., os indivíduos bebem até o ponto de intoxicação em festas aprovadas pela comunidade. ( Compare com Beber Moderado, Uso Recreativo). Sinonímia: (sentido 2): Beber Responsavelmente; Beber Razoavelmente.