CRITÉRIOS CID-10

F20 - F29 ESQUIZOFRENIA, DISTÚRBIOS ESQUIZOTÍPICOS E DELIRANTES

F20 ESQUIZOFRENIA

        Esta categoria geral inclui as variedades comuns da esquizofrenia, bem como algumas variedades menos comuns e distúrbios intimamente relacionados.

F20.0 - F20.3

         Critérios gerais para os tipos de Esquizofrenia Paranóide, Hebefrênica, Catatônica e Indiferenciada:

        G1: Pelo menos um dos sintomas e sinais das síndromes listados abaixo no item (1) ou pelo menos dois dos sintomas e sinais listados no item (2) devem estar presentes durante a maior parte do tempo de um episódio de doença psicótica, durando pelo menos um mês (ou pelo menos algum tempo durante grande parte do dia).

(1) Pelo menos um dos seguintes:

a) Eco de pensamento, inserção ou bloqueio de pensamento ou irradiação de pensamento.
b) Delírios de controle, influência ou passividade, claramente relacionados a movimentos do corpo ou membros ou pensamentos, ações ou sensações específicos; percepção delirante.
c) Vozes alucinatórias fazendo um comentário contínuo sobre o comportamento do paciente ou discutindo entre si ou outros tipos de vozes alucinatórias vindas de alguma parte do corpo.
d) Delírios persistentes de outros tipos, culturalmente inapropriados e completamente impossíveis, tais como identidade religiosa ou política, poderes e habilidades sobre-humanos (ex., ser capaz de controlar o tempo ou entrar em comunicação com seres alienígenas).

(2) Ou pelo menos dois dos seguintes:

e) Alucinações persistentes em qualquer modalidade, que ocorram cotidianamente durante pelo menos um mês, quando acompanhadas por delírios (que podem ser fugazes ou meio formados) sem conteúdo afetivo claro ou quando acompanhadas por idéias supervalorizadas persistentes.
f) Neologismos, quebras ou interpolação no curso do pensamento, resultando em incoerência ou fala irrelevante.
g) Comportamento catatônico, tal como excitação, postura inadequada ou flexibilidade cérea, negativismo, mutismo e estupor.
h) Sintomas "negativos" como apatia marcante, escassez de fala e embotamento ou incongruência de respostas emocionais (deve estar claro que estas não são devidas a depressão ou medicação neuroléptica).

        G2: Critérios de exclusão mais comumente usados: Se o paciente também preenche critérios para episódio maníaco (F30) ou episódio depressivo (F32), os critérios listados sob G1.1 e G1.2 acima devem ser preenchidos antes do desenvolvimento do distúrbio de humor.

        G3: O distúrbio não deve ser atribuído a doença cerebral orgânica ou a álcool ou intoxicação relacionada a drogas, dependência ou abstenção.

        Comentários: Ao avaliar a presença destas experiências e comportamentos subjetivos anormais deve-se tomar cuidado especial para se evitar afirmações verdadeiro-falso, especialmente quando estão envolvidas formas de expressão e comportamento cultural ou subculturalmente influenciadas ou um nível inferior de inteligência.

         Em vista da considerável variação do curso dos distúrbios esquizofrênicos, pode ser desejável (especialmente para fins de pesquisa) especificar o padrão do curso utilizando um quinto caráter. O curso usualmente não deve ser codificado a menos que tenha havido um período de observação de pelo menos um ano.

Padrão do Curso

F20.x0 Contínuo (sem remissão de sintomas psicóticos ao longo do período de observação);
F20.x1 Episódico, com um desenvolvimento progressivo de sintomas "negativos" em intervalos entre os episódios psicóticos;
F20.x2 Episódico, com sintomas "negativos" persistentes porém não progressivos nos intervalos entre os episódios psicóticos;
F20.x3 Episódico (em remissão) com remissões completas ou virtualmente completas entre episódios psicóticos;
F20.x4 Remissão incompleta;
F20.x5 Remissão completa ou virtualmente completa;
F20.x8 Outro padrão de curso;
F20.x9 Curso incerto, período de observação demasiado curto.


F20.0 Esquizofrenia Paranóide

A. Os critérios gerais para Esquizofrenia (F20.0-F20.3 acima) devem ser satisfeitos.

B. Delírios ou alucinações devem ser proeminentes (tais como delírios de perseguição, referência, nascimento especial, missão especial, transformação corporal ou inveja; vozes ameaçadoras ou de comando, alucinações de odor ou sabor, sensações sexuais ou outras sensações corporais).

C. Embotamento ou incongruência de afeto, sintomas catatônicos ou fala incoerente não devem dominar o quadro clínico, embora possam estar presentes em um grau suave.


F20.1 Esquizofrenia Hebefrênica

A. Os critérios gerais para Esquizofrenia (F20.0-F20.3) acima devem ser preenchidos.

B. (1) ou (2):
(1) Afeto embotado ou raso, definido e sustentado;
(2) Afeto incongruente ou inapropriado definido e sustentado.

C. (1) ou (2):
(1) Comportamento sem objetivo e desarticulado ao invés de direcionado para uma meta;
(2) Distúrbio de pensamento definido manifestando-se como fala desarticulada, vaga ou incoerente.

D. Alucinações ou delírios não devem dominar o quadro clínico, embora possam estar presentes em um grau suave.

F20.2 Esquizofrenia catatônica

A. Os critérios gerais para Esquizofrenia (F20.0 - F20.3 acima) devem finalmente ser satisfeitos, embora isso possa não ser possível inicialmente se o paciente não estiver se comunicando.

B. Durante um período de pelo menos duas semanas, um ou mais dos seguintes comportamentos catatônicos deve mostrar-se proeminente:
(1) Estupor (diminuição marcante na capacidade de reação ao ambiente e redução de movimentos e atividade espontânea) ou mutismo;
(2) Excitação (atividade motora aparentemente sem propósito, não influenciada por estímulos externos);
(3) Postura inadequada (assumir e manter voluntariamente posturas inadequadas ou bizarras);
(4) Negativismo (uma resistência, aparentemente sem motivo, a todas as instruções ou tentativas de ser movido ou a movimentos na direção contrárias);
(5) Rigidez (manutenção de uma postura rígida contra esforços para ser movido);
(6) Flexibilidade cérea (manutenção de membros e do corpo em posições externamente impostas);
(7) Automatismo de comando (obediência automática a instruções).

C. Outros precipitantes possíveis do comportamento catatônico, incluindo doença cerebral e distúrbio metabólico, foram excluídos.

F20.3 Esquizofrenia Indiferenciada

A. Os critérios gerais para Esquizofrenia (F20.0 - F20.3) acima devem ser preenchidos.

B. (1) ou (2):
(1) Há sintomas insuficientes para satisfazer os critérios de quaisquer dos subtipos F20.0,.1,.4 ou .5;
(2) Há tantos sintomas que os critérios para mais de um dos subtipos listados em B(1) acima são preenchidos.

F20.4 Depressão pós-esquizofrênica

A. Os critérios gerais para esquizofrenia (F20.0 - F20.3 acima) devem ter sido preenchidos em algum momento no passado, mas não são preenchidos no presente.

B. Pelo menos quatro dos seguintes sintomas “negativos" estiveram presentes ao longo dos doze meses anteriores:
(1) Lentidão psicomotora;
(2) Embotamento definido de afeto;
(3) Passividade e falta de iniciativa;
(4) Pobreza da qualidade ou conteúdo da fala;
(5) Comunicação não verbal pobre através de expressão facial, contato olho a olho, modulação da voz ou postura;
(6) Desempenho social e autocuidado deficientes.

F20.6 Esquizofrenia simples

A. Desenvolvimento lentamente progressivo ao longo de um período de pelo menos um ano, de todos os três dos seguintes:
(1) Uma mudança significativa e consistente na qualidade geral de alguns dos aspectos do comportamento pessoal, manifestado como perda de impulso e interesse, falta de objetivo, ociosidade, uma atitude introspectiva e de retraimento social.
(2) Surgimento gradual e aprofundamento de sintomas "negativos", tais como apatia marcada, escassez de fala, lentidão, embotamento de afeto, passividade e falta de iniciativa e comunicação verbal pobre (através de expressão facial, contato olho a olho, modulação da voz e postura).

B. Ausência, a qualquer momento, das experiências subjetivas anormais relacionadas em G1 em F20.0-F20.3 e de alucinações ou delírios bem formados de qualquer tipo, ou seja, o indivíduo jamais deve ter preenchido os critérios para qualquer outro tipo de esquizofrenia ou qualquer outro tipo de distúrbio psicótico.

C. Ausência de evidências de demência ou qualquer distúrbio mental orgânico listado na seção F0.

F20.8 Outra esquizofrenia

F20.9 Esquizofrenia não especificada

F21 DISTÚRBIO ESQUIZOTÍPICO

A. O indivíduo deve ter manifestado ao longo de um período de pelo menos dois anos, pelo menos quatro dos seguintes, de modo contínuo ou repetido:
(1) Afeto inapropriado ou restrito, o indivíduo parece frio e indiferente;
(2) Comportamento ou aparência estranhos, excêntricos ou peculiares;
(3) Relacionamento pobre com outros e uma tendência ao retraimento social;
(4) Crenças estranhas ou pensamento mágico influenciando o comportamento e inconsistente com normas subculturais;
(5) Suspeita ou idéias paranóides;
(6) Ruminações sem resistência interna, muitas vezes com conteúdo dismorfofóbico, sexual ou agressivo;
(7) Experiências perceptivas incomuns, incluindo ilusões somato sensórias (corporais) ou outras, despersonalização ou fuga de realidade;
(8) Pensamento vago, circunstancial, metafórico, super elaborado ou muitas vezes estereotipado, manifesto por fala estranha ou de outros modos, sem incoerência grosseira;
(9) Episódios ocasionais transitórios quase psicóticos com ilusões intensas, alucinações auditivas ou outras e idéias semelhantes a delírios, geralmente ocorrendo sem provocação externa.

B. O indivíduo jamais deve ter preenchido os critérios para qualquer distúrbio em F20 (Esquizofrenia).

F22 DISTÚRBIOS DELIRANTES PERSISTENTES

F22.0 Distúrbio Delirante

A. A presença de um delírio ou de um conjunto de delírios relacionados a outros além dos listados como tipicamente esquizofrênicos sob F20G1.1b ou d (ou seja, delírios que são completamente impossíveis ou culturalmente inapropriados). Os exemplos mais comuns são delírios persecutórios, megalomaníacos, hipocondríacos, de ciúme ou eróticos.

B. O(s) delírio(s) em A deve estar presente durante pelo menos três meses.

C. Os critérios gerais para esquizofrenia (F20.0 - F20.3) não são preenchidos.

D. Alucinações persistentes em qualquer modalidade não devem estar presente (porém alucinações auditivas transitórias ou ocasionais que não estejam na terceira pessoa ou fazendo um comentário corrido podem estar presentes).

E. Se sintomas afetivos encontram-se presentes durante uma parte do episódio, os delírios devem persistir sem mudanças em relação ao conteúdo, na ausência de sintomas de humor.

F. Critérios de exclusão mais comumente usados: Não deve haver nenhuma evidência de doença cerebral primária ou secundária conforme listado sob F0 ou um distúrbio psicótico devido a uso de substância psicoativa.

        Especificação para possíveis subtipos: Os tipos seguintes podem ser especificados, caso se deseje: tipo persecutório; tipo litigioso; tipo auto-referencial; tipo megalomaníaco; tipo hipocondríaco (somático); tipo ciumento; tipo erotomaníaco.

F22.8 Outros distúrbios delirantes persistentes

        Esta é uma categoria residual para distúrbios delirantes persistentes que não preenchem os critérios para distúrbios delirantes (F22.0). Distúrbios, nos quais delírios são acompanhados por vozes alucinatórias persistentes ou por sintomas esquizofrênicos insuficientes para satisfazer critérios para esquizofrenia, deveriam ser codificados aqui. Distúrbios delirantes com duração inferior a três meses deveriam, no entanto, ser codificados, pelo menos temporariamente, em F23.

F22.9 Distúrbio Delirante Persistente, não especificado

F23 DISTÚRBIOS PSICÓTICOS AGUDOS E TRANSITÓRIOS

G1. Um início agudo de delírios, alucinações, distúrbio marcante na forma de pensamento ou qualquer combinação destes. Os intervalos de tempo entre o primeiro aparecimento de quaisquer sintomas psicóticos e a apresentação do distúrbio plenamente desenvolvido não deve exceder duas semanas.

G2. Se estados transitórios de perplexidade, identificação errônea ou deficiência de atenção e concentração encontram-se presentes, eles não preenchem os critérios para perda de consciência, de causa orgãnica, conforme especificado em F05 A.

G3. O distúrbio não satisfaz critérios sintomáticos para episódio maníaco (F30), episódio depressivo (F32) ou distúrbio depressivo recorrente (F33).

G4. Nenhuma evidência de uso recente de substância psicoativa suficiente para preencher os critérios de intoxicação. O uso contínuo e moderado de álcool ou drogas, sem mudanças nas quantidades ou freqüências às quais o sujeito está acostumado, não descarta o uso de F23; isso deve ser decidido por julgamento clínico e pelas exigências do projeto de pesquisa em questão.

G5. Critérios de exclusão mais comumente usados: ausência de doença cerebral (F0) ou distúrbios metabólicos sérios afetando o sistema nervoso central (isso não inclui parto).

        Um quinto caráter deveria ser usado para especificar se o início agudo do distúrbio está associado a stress agudo (ocorrendo dentro de duas semanas antes das evidências dos primeiros sintomas psicóticos).

F23.x0 sem stress agudo associado.
F23.x1 com stress agudo associado.

        Para propósitos de pesquisa, recomenda-se especificar adicionalmente o início do distúrbio de um estado não psicótico para um estado claramente psicótico: abrupto (início dentro de 48 horas) ou agudo (início em mais de 48 horas, mas menos de duas semanas).

F23.0 Distúrbio psicótico polimórfico agudo sem sintomas de esquizofrenia

A. Os critérios gerais para distúrbios psicóticos transitórios e agudos devem ser preenchidos.

B. Dia após dia ou dentro do mesmo dia, a sintomatologia está em mudança rápida tanto em tipo como em intensidade.

C. A presença de qualquer tipo de alucinação ou delírios, durante pelo menos algumas horas, em qualquer momento desde o início do distúrbio.

D. Sintomas de pelo menos duas das seguintes categorias, ocorrendo ao mesmo tempo:
(1) Tumulto emocional caracterizado por sentimentos intensos de felicidade ou êxtase ou ansiedade esmagadora ou irritabilidade marcante;
(2) Perplexidade ou identificação errônea de pessoas ou lugares;
(3) Aumento ou diminuição de motilidade, em um grau significativo.

E. Quaisquer dos sintomas listados em Esquizofrenia F20, G1.l e G2.2 que estão presentes encontram-se presentes apenas por pouco tempo desde o início, ou seja, o critério B de F23.1 não é preenchido.

F. A duração total do distúrbio não excede três meses.

F23.1 Distúrbio psicótico polimórfico agudo com sintomas de esquizofrenia

A. Critérios A,B,C e D de distúrbio psicótico polimórfico agudo (F23.0) devem ser preenchidos.

B. Alguns dos sintomas especificados para esquizofrenia (F20.0 - F20.3) devem ter estado presentes pela maior parte do tempo desde o início do distúrbio, mas não necessariamente preenchendo estes critérios completamente, ou seja, pelo menos:
(1) quaisquer dos sintomas em F20, G1.1a a d, ou
(2) qualquer um dos sintomas em F20, G1.2e a g.

C. Os sintomas de esquizofrenia em B, acima, não persistem por mais de um mês.

F23.2 Distúrbio psicótico semelhante à esquizofrenia aguda

A. Os critérios gerais para distúrbios psicóticos transitórios e agudos (F23) devem ser preenchidos.

B. Os critérios para esquizofrenia (F20.0 - F20.3) são preenchidos, com exceção, do critério de duração.

C. O transtorno não preenche os critérios B,C e D para distúrbio psicótico polimórfico agudo (F23.0).

D. A duração total do distúrbio não ultrapassa um mês.

F23.3 Outros distúrbios psicóticos agudos predominantemente delirantes

A. Os critérios gerais para distúrbios psicóticos transitórios e agudos (F23) devem ser satisfeitos.

B. Delírios e/ou alucinações encontram-se relativamente presentes, porém não preenchem os critérios sintomáticos para esquizofrenia (F20.0-F20.3).

C. O distúrbio não preenche os critérios para distúrbio psicótico polimórfico agudo (F23.0).

D. A duração total do distúrbio não ultrapassa três meses.

F23.8 Outros distúrbios psicóticos agudos e transitórios

        Quaisquer outros distúrbios psicóticos agudos que não se classificam sob qualquer outra categoria em F23 (tal como estado psicótico agudo no qual delírios definidos ou alucinações ocorrem, persistindo, porém, apenas por pequenos espaços de tempo) deveriam ser codificados aqui. Estados de excitação indiferenciada deveriam também ser codificados aqui quando informações mais detalhadas sobre o estado mental do paciente não se encontram disponíveis e contanto que não haja qualquer evidência de causa orgânica.

F23. 9. Distúrbio psicótico agudo e transitório, não especificado

F24 DISTÚRBIO DELIRANTE INDUZIDO

A. O indivíduo deve desenvolver um delírio ou sistema delirante originalmente desenvolvido por alguém mais, com um distúrbio classificado em F20-F23.

B. As duas pessoas devem ter um relacionamento muito próximo e estar relativamente isoladas.

C. O indivíduo não deve ter mantido a crença em questão antes do contato com a outra pessoa e não deve ter sofrido de nenhum outro distúrbio classificado em F20-F23 no passado

F25 DISTÚRBIOS ESQUIZOAFETIVOS

        Nota: Este diagnóstico depende de um “equilíbrio" aproximado entre o número, severidade e duração dos sintomas esquizofrênicos e afetivos; quando um equilíbrio aproximado for mantido, este diagnóstico poderá ser estabelecido em mais de um grau de severidade, caso necessário.

G1. O distúrbio satisfaz os critérios de um dos distúrbios afetivos de grau moderado ou severo, conforme especificado para cada subtipo.

G2. Os sintomas de pelo menos um dos grupos de sintomas listados abaixo estão claramente presentes durante a maior parte do tempo durante um período de pelo menos duas semanas (estes grupos e os da esquizofrenia são quase os mesmos (F20.0-F20.3):
(1) Eco de pensamento, inserção ou retração de pensamento, irradiação de pensamento (F20 G1 .1a)
(2) Delírios de controle, influência ou passividade, claramente relacionadas a movimento de corpo ou membros ou pensamentos, ações ou sensações específicos (F20 G1.1b)
(3) Vozes alucinatórias fazendo comentários sobre o comportamento do paciente ou discutindo entre si; ou outros tipos de vozes alucinatórias advindas de alguma parte do corpo (F20 G1.1c)
(4) Delírios persistentes de outros tipos que são culturalmente inapropriados e completamente impossíveis, porém não meramente megalomaníacos ou persecutórios (F20 G1.1d). Ex., visitou outros mundos; pode controlar as nuvens inspirando e expirando; pode comunicar-se com animais ou plantas sem falar, etc.
(5) Fala totalmente irrelevante ou incoerente ou uso freqüente de neologismos (uma forma marcada de F20 G1.2f)
(6) O surgimento intermitente, porém freqüente, de algumas formas de comportamento catatônico, tais como postura inadequada, flexibilidade cérea e negativismo (F20 G12.2g)

G3. Critérios G1 e G2 devem ser satisfeitos dentro do mesmo episódio do distúrbio e simultaneamente durante pelo menos algum tempo do episódio. Sintomas tanto dos critérios G1 como G2 devem ser proeminentes no quadro clínico.

G4. Critérios de exclusão mais comumente usados: o distúrbio não é atribuível à doença cerebral orgânica (F0) ou à intoxicação relacionada à substância psicoativa, dependência ou abstenção (F1).

F25.0 Distúrbio Esquizoafetivo, tipo maníaco

A. Os critérios gerais para distúrbio esquizoafetivo (F25) devem ser satisfeitos.

B. Os critérios de um distúrbio maníaco devem ser satisfeitos (F30.1 ou F31.l ).

F25.1 Distúrbio esquizoafetivo, tipo depressivo

A. Os critérios gerais de distúrbio esquizoafetivo (F25) devem ser satisfeitos.

B. Os critérios para distúrbio depressivo, pelo menos de severidade moderada, devem ser satisfeitos (F32.1 , F32.2, F31.3 ou F31.4).

F25.2 Distúrbio esquizoafetivo, tipo misto

A. Os critérios gerais para distúrbio esquizoafetivo (F25) devem ser satisfeitos.

B. Os critérios para distúrbio afetivo bipolar misto devem ser satisfeitos (F31.6).

F25.8 Outros distúrbios esquizoafetivos

F25.9 Distúrbio esquizoafetivo, não especificado

F28 OUTROS DISTÚRBIOS PSICÓTICOS NÃO ORGÂNICOS

        Distúrbios psicóticos que não satisfazem os critérios para esquizofrenia (F20.-) ou para tipos psicóticos de distúrbios de humor (afetivos) (F30-F39) e distúrbios psicóticos que não satisfazem os critérios sintomáticos para distúrbio delirante persistente (F22.-) deveriam ser codificados aqui (tais como distúrbio alucinatório persistente). Incluídas aqui também estão combinações de sintomas não cobertas pelas categorias anteriores em F20, tais como delírios diferentes dos listados como esquizofrenicotípicos em F20 G1.1b ou d (ou seja, outras além de completamente impossíveis ou culturalmente inapropriadas) aliadas à catatonia.